GALILEU - Software de Gestão Escolar

Sondagem Diagnóstica – Conhecendo Meu Aluno no Início do Ano Letivo

Abordamos vários temas nos últimos meses, que consideramos peças chaves para o sucesso da prática pedagógica em sala de aula e, consequentemente, para o sucesso da sua escola.

O último tema abordado foi sobre o Planejamento Pedagógico e nele ressaltamos a sua importância para ajudar a escola, em especial, o professor em sua nobre missão de conduzir o processo ensino-aprendizagem em sala de aula.

Bem, um outro tema que tem uma importância fundamental nesta jornada do conhecimento, onde o objetivo alvo é a aprendizagem do aluno, é a Sondagem Diagnóstica nas primeiras aulas do novo ano letivo.

Este é um momento fundamental, quando o professor dá início ao processo para conhecer os pontos fortes e fracos de cada um de seus alunos

São as sondagens iniciais que darão condições ao professor de ajustar o que está no Planejamento Pedagógico.

Este é o motivo pelo qual o planejamento na escola ou em qualquer instituição, tem que ser flexível, não pode ser uma norma com eixos imutáveis. 

Normalmente o ajuste no plano se faz necessário cem por cento das vezes, porque é uma turma nova, que traz uma bagagem de conhecimento, comportamento, sociabilidade, muito diferentes da turma anterior.

Isto acontece porque cada criança é um ser único, com uma visão de mundo única e vem de ambientes, às vezes, quando fora da mesma escola, completamente diferentes e, que possui, cada uma, habilidades e limitações individuais que não se igualam e nem se coincidem.

Assim, o nível de conhecimento da nova turma é outro, tem uma nova dimensão e o sucesso do ano letivo vai depender de quão importância a escola, em especial o professor, dará para essas avaliações iniciais.

As sondagens e ou avaliações diagnósticas fazem parte das recomendações do Conselho Nacional de Educação.

Para Benjamin Samuel Bloom, estudioso da educação e pedagogo americano “a sondagem diagnóstica precisa acontecer em duas situações diferentes: no começo de todo o processo de aprendizagem, para averiguar o nível de aprendizagem das crianças e se estas possuem as condições para o desenvolvimento das atividades propostas ou que se inicia e; em diferentes oportunidades do processo, quando a finalidade é identificar o que levou o aluno ao fracasso ou quais as suas limitações no processo de aprendizagem.”

As sondagens de início do ano letivo têm um valor incomensurável, elas devem continuar durante o todo ano letivo e quem estabelece a sua frequência é o professor, embasado na evolução da turma.

Na escola, o professor, com seu olhar atento e clínico, com o apoio da equipe pedagógica, irá identificar todas os imperativos de cada criança e saberá fazer as intervenções precisas e necessárias.

As sondagens deste ano de 2022, em especial, estão acontecendo em sala de aula, ao contrário dos últimos dois anos quando as crianças, em sua maioria, permaneceram em suas casas, em ambientes diversificados e, às vezes, difíceis e/ou inadequados. 

Diante disso, estas sondagens têm alguns ingredientes especiais, pois as crianças passaram um longo período fora da sala e longe da presença do professor. 

Então, a paciência, afetividade e o acolhimento deverão ditar a maneira com que o professor irá conduzir todo o processo em sala de aula.

Destes ingredientes, a afetividade se destaca, pois, desenvolver e criar um vínculo afetivo com as crianças representa para o professor um enorme ganho e dispara um gatilho essencial para a reciprocidade da criança, com melhorias significativas no seu rendimento e na convivência em sala de aula.

Na escola, tudo é um processo em contínua construção; tem início, meio, mas não tem fim.

Neste início de ano, particularmente, em que professor e aluno se encontram cara a cara, a sondagem diagnóstica vai demandar um olhar mais cuidadoso do professor diante das possíveis diversidades de conhecimento e vivência de cada criança.

Para saber como os alunos estão chegando, nesta nova etapa, não há uma regra básica para aplicação da sondagem diagnóstica, cada escola segue um rito que tem como base a sua tradição, cultura escolar e, cabe ao professor, que irá utilizar de sua experiência em sala aula, aplicar a mais adequada forma de sondagem considerando os conteúdos que foram abordados no ano anterior e que são pré-requisitos para o sucesso integral do aluno no ano que se inicia. 

Língua Portuguesa e Matemática são a base para as sondagens diagnósticas, por exemplo, para as turmas do Ensino Fundamental I, principalmente do 3º ao 5º ano.

Em linhas gerais, em Linguagem, se analisa o resultado da escrita e seu alinhamento, ortografia, pontuação, organização textual, nível de compreensão do assunto tratado, etc.

Em Matemática, o professor precisa analisar se o aluno conhece as quatro operações, soma, divisão, subtração e multiplicação que podem ou não estarem contextualizadas em situações problemas, numerais, interpretação de gráficos, frações, noções de geometria (e sólidos geométricos), unidades de medidas, plano de coordenadas, etc.

Este conteúdo deve ser adequado conforme a exigência do ano escolar.

Conclusão

Luckesi (2009) se refere à avaliação diagnóstica como uma compreensão do estágio da aprendizagem do aluno.

Maria Teresa Esteban, acredita que a avaliação, de um modo geral, tem que priorizar o processo reflexivo e a compreensão da multiplicidade da sala de aula, sendo a base do processo educativo.

Para Celso Vasconcelos, outro ícone da educação no Brasil, “a avaliação é um processo abrangente, que implica uma reflexão crítica sobre a sua prática, avanços, resistências, dificuldades e, assim, facilitar uma tomada de decisão”.

Para nós aqui do GALILEU, que respiramos e somos apaixonados pela Educação, as sondagens ou avaliações diagnósticas são essenciais como instrumento de investigação no processo de desenvolvimento da aprendizagem da criança, neste caso específico, com os olhos voltados para a Educação Básica. 

A sondagem diagnóstica, no início do ano letivo, é essencial para que o professor saiba qual é o nível de aprendizado da criança e quais as intervenções didático-pedagógicas são necessárias para fazer as devidas correções, caso precise.

Se você gostou do nosso conteúdo, compartilhe com a sua comunidade escolar.

Um grande abraço e até o próximo!

Comece uma transformação em sua escola

Mais eficiência, produtividade e economia de tempo e dinheiro

Faça uma avaliação gratuita. Não é necessário usar cartão de crédito.

Crie sua conta gratuitamente no GALILEU

Faça uma avaliação gratuita. Não é necessário usar cartão de crédito.

GALILEU - Software de Gestão Escolar

Horário de Atendimento:

Segunda a Sexta-feira – 08h00 às 12h00 | 13h00 às 17h00

Dúvidas e Suporte: (14) 3026-6468 | 3026-4669 | suporte@sistemagalileu.com.br

Comercial e Financeiro: (14) 99756-9807 (WhatsApp) 

INOVASIE

GALILEU é um serviço desenvolvido pela INOVASIE – 14.397.198/0001-01

Rua João Albano, 108 – Jardim Matilde

Ourinhos/SP – CEP: 19901-050

Que bom ter você por aqui novamente!
Já estávamos com saudades 💚

Ficou alguma dúvida sobre o GALILEU?
Que tal bater um papo pelo WhatsApp?