CONFIGURAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE BOLETOS PELO SISTEMA GALILEU

Pelo Sistema Galileu é possível gerar e emitir boletos. Para isso são necessários 2 processos: A configuração dos boletos e a Homologação.

Para isso é necessário que o cliente escolha um Banco e nos forneça algumas informações. Os Bancos para os quais efetuamos a configuração de boletos são: ITAU, BRADESCO, SANTANDER, CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, BANCO DO BRASIL, BANCO SICOOB E SICREDI.

Para a configuração solicitamos ainda os seguintes dados:

– Nome do Banco
– Agência e Dígito
– Conta e Dígito
– Carteira de Cobrança
– Nome do Titular da Conta / CPF/CNPJ do Titular
– Número do Convênio (se houver)
– Número do Contrato (se houver)
– Se os boletos serão COM ou SEM registro

– Se o Banco for  Santander se faz necessário também o  código de transmissão

ATENÇÃO: * Dependendo do banco, novas informações poderão ser solicitadas.

Cada Banco possui sua própria forma de Homologação, mas para alguns Bancos as etapas são bem parecidas, e o tempo de homologação também varia de banco para Banco, alguns requerem mais testes e análises que outros. Após a configuração dos boletos já é possível iniciar os processos de Homologação, lembrando que este processo não depende somente do SISTEMA GALILEU, é um processo que deve ser feito juntamente ao Banco de escolha. Outro fator é que durante o processo de Homologação pode-se ter a necessidade de fazer algum ajuste ou correção em boletos e arquivos de remessas de acordo com a análise feita pelo Banco.

Deixe uma resposta